Ouça agora na Rádio

N Notícia

© REUTERS / Dado Ruvic

FOTO: © REUTERS / Dado Ruvic

Mulher acusa Facebook de facilitar exploração sexual

A mulher que denunciou o caso garante que a rede social está facilitando o acesso aos dados pessoais de menores para estes serem explorados.

Informações compartilhadas Sputnik Brasil

A mulher identificada como Jane Doe, residente do estado do Texas, EUA, e que já fora vítima de tráfico sexual, apresentou um processo contra o Facebook, acusando os executivos da rede social de estarem cientes de que estão sendo captados dados de menores para exploração sexual através de sua plataforma.

Ela ainda alega que foi agredida sexualmente aos 15 anos de idade por um cafetão, assegurando que o homem havia adicionado ela aos seus "amigos" no Facebook e que parecia conhecer seus amigos da vida real. Depois de ganhar sua confiança, após uma briga que ela teve com sua mãe, o homem se aproveitou da situação dizendo que iria buscá-la, entretanto, quando o encontro ocorreu, ela foi violada e agredida por vários desconhecidos que haviam pago ao cafetão. As suas fotos tinham sido publicadas no site Backpage.com.

Jane Doe ainda processou o site Backpage.com (que já foi encerrado) e os proprietários de dois hotéis da cidade de Houston. Segundo ela, o Facebook oferece aos cafetões uma plataforma para "assediar, explorar, recrutar […] e extorquir menores, visando a exploração sexual", acusando assim, a rede social de falta de responsabilidade e de não tomar qualquer medida preventiva para verificar a identidade dos usuários.

No processo entregue ao Tribunal do Distrito do condado de Harris, Doe pede uma indenização de pelo menos 1 milhão de dólares (3,9 milhões de reais), conforme artigo publicado pela Reuters.

FONTE: Sputnik Brasil
Link Notícia

Peça sua Música

Publicidade

Plug Consultoria e Projetos Plug Consultoria e Projetos

Previsão do Tempo