Ouça agora na Rádio

N Notícia

© Lula Marques/Liderança do PT na câmara / fotospublicas.com

FOTO: © Lula Marques/Liderança do PT na câmara / fotospublicas.com

Imprensa nos EUA destaca decisão do STF sobre habeas corpus de Lula

Todas as informações compartilhadas Agência Brasil

Os principais jornais e emissoras de televisão dos Estados Unidos repercutiram a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que negou o pedido de habeas corpus do ex-presidente Lula. O New York Times trouxe a manchete "Lula, ex-presidente do Brasil, pode ser preso, define Tribunal". A reportagem disse que coube ao Supremo responder uma pergunta crucial, "em que ponto no processo de apelação o réu pode ser preso?".

Já o Washington Post destacou: "Supremo do Brasil decide que Lula deve ser condenado à prisão antes de continuar apelando". A reportagem retratou a pressão contra e a favor o habeas corpus de Lula, nas dez horas de julgamento, e destacou o voto de Carmem Lucia: ""A falta de culpabilidade penal tornaria impossível para o Estado responsabilizar as pessoas, e isso pode levar à impunidade".

The Wall Street Journal traz a seguinte manchete: "Suprema Corte do Brasil rejeita pedido do ex-presidente Lula para evitar a prisão". O jornal contextualiza e diz que o "caso dividiu o país e colocou a prova, três décadas de democracia".

O jornal impresso e portal de notícias USA Today publicou: "Ex-presidente Lula pode ser preso por condenação por corrupção. O USA Today afirmou que a decisão apertada do STF representa um "duro golpe ao candidato à presidência do maior colégio eleitoral da América Latina".

NBC News, uma das principais emissoras de TV aberta do país, também repercutiu a divisão da sociedade brasileira sobre o caso e disse: "O principal tribunal do Brasil decide que o ex-presidente Lula pode ser preso por corrupção".

A emissora disse que o país continua "profundamente dividido", depois do impeachment de Dilma Rousseff, em meio ao que chamou de "recessão paralisante" e um grande escândalo de corrupção.

A capa do site da Rede CNN destacou: "Ex-presidente Lula da Silva perde luta para adiar prisão".  A matéria publicada relembrou a trajetória de Lula como presidente, assim como recordou a operação Lava Jato.  A CNN também fez uma retrospectiva do caso perante os tribunais, com as apelações da defesa de Lula.

Rede Fox News – emissora reconhecidamente republicana, e principal concorrente da CNN – disse: “O maior Tribunal do Brasil decide contra Lula, a favor da prisão” do ex-presidente. A Foxafirmou que o Supremo rejeitou a tentativa de Lula, de ficar fora da cadeia, enquanto apela contra uma condenação de apelação. A emissora também contextualizou a polarização da opinião pública brasileira sobre o julgamento e o caso de Lula.

Leandra Felipe - Repórter da Agência Brasil

Edição: Valéria Aguiar

FONTE: Agência Brasil
Link Notícia

Publicidade

Prefeitura Municipal de Serranópolis do Iguaçu

Peça sua Música

Publicidade

Plug Consultoria e Projetos Plug Consultoria e Projetos

Previsão do Tempo