foto-logo-radio Radio Aparecida FM 105,9 ligue 3236 1018 / 991157718

Ouça agora na Rádio

Ouça agora

Mãe de estudante de medicina, vítima de suspeito de matar gays em Curitiba e SC, desabafa: ‘Pra mim acabou’

Postado em 20/05/2021 por

Compartilhe Agora!

Mãe disse que falou com Marco Vinício Bozzana pela última vez no dia 4 de maio, mas não sabe se foi realmente ele que respondeu. Polícia disse já ter ouvido aproximadamente 30 pessoas e continua à procura do suspeito.

“Me dói, me dói, porque eu não sei qual realmente é a cabeça desse homem”. Esse é o desabafo da mãe de Marco Vinício Bozzana, 25 anos, estudante de medicina que, segundo a Polícia Civil, foi morto por José Tiago Soroka.

O corpo de Marco foi encontrado no dia 5 de maio. Foi a partir daí que a Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) descobriu a série de crimes que estão sendo atribuídas ao mesmo suspeito.

Roselene Bozzana, a mãe do rapaz, contou que conversava com Marco todos os dias e que a família estranhou não ter conseguido contato. Ela disse que as últimas mensagens enviadas foram lidas, mas não respondidas.

“Chegaram as mensagens no celular dele, foram lidas, e já sumiu a foto. Quando sumiu a foto, a gente já pensou que tinha acontecido alguma coisa”.

A última vez que Roselene conseguiu conversar com o filho foi na tarde do dia 4 de maio, um dia antes de o corpo do rapaz ser encontrado pela polícia. A mãe sabia que o filho fazia plantão, então perguntou se ele estava acordado.

“Quando foi sete da noite, no horário de Campo Grande, eu peguei e mandei pra ele só assim, ‘já acordou?’ e ele só respondeu, ‘faz tempo’ e uma caretinha com uma lagrimazinha. A gente não sabe se foi ele que respondeu ou já o individuo”.

Sonho de Marco era se tornar médico, por isso se mudou para Curitiba. — Foto: Arquivo Pessoal

Estudar medicina era o sonho de Marco e foi por isso que ele veio do Mato Grosso do Sul para Curitiba.

“Pra mim acabou, pra mim foi ficar sem o chão, porque a gente protegia tanto o nosso filho, a gente criou ele com tanto amor, com tanto carinho, sempre abrindo mão de algumas coisas para ele conseguir o sonho dele, que era ser médico. Colocamos ele aqui num bom lugar, não é fácil, isso ai é muito difícil”, desabafou a mãe.

Roselene contou que, quando soube que o filho era gay, conversou com Marco e teve medo por conta do preconceito que ele poderia sofrer.

“Parecia que eu adivinhava o que ia acontecer no futuro, porque já faz muito tempo que eu sei”.

Apesar disso, ela disse que torcia para que o filho encontrasse um namorado.

“Eu achava que ia estar mais seguro ficar só com uma pessoa, sair desse negócio mesmo de site de relacionamento”.

O que Roselene sente é a dor de não ter tido a possibilidade de ajudar o filho. Agora, o objetivo é lutar para que o suspeito seja encontrado e preso.

“A minha expectativa é para que peguem ele, para que outras mães não passem pelo que eu estou passando. Eu conhecia meu filho, conhecia a índole do meu filho, sabia o que meu filho queria e o coração grande que o meu filho tem”.

Polícia Civil divulgou cartazes com foto do suspeito — Foto: Polícia Civil

Fonte: g1

Deixe um comentario

Estamos felizes por você ter optado por deixar um comentário. Lembre-se de que os comentários são moderados de acordo com nossa política de comentários.